22 de nov de 2009

Verdades

Roubo do hoje a força
Fazendo nascer o amanhã.
Da janela acompanho com olhar
As nuvens do céu.
De novo a sombra sinistra
Tolda tristemente meus sonhos.

Tua imagem me acompanha
Por todos os lugares por onde ando.
E em todos os momentos
É a tua presença que espanta
As brumas do desconhecido.

Não faço perguntas.
Tenho medo das respostas que já sei.
Liberta do invólucro físico
Devolverei a matéria ao pó de que fora feito.

Vivi meus três caminhos na terra.
Purgatório. Inferno. Céu.
Tudo de acordo com meus projetos,
Minhas atitudes,
Procurando não cair nos mesmos erros.

Agora — vago e espero
Entre tropeços e flagelos
O ressurgir da verdade.
(Tagore)

2 comentários:

  1. oi, Lisi!
    Belo poema para reflexão.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. "O Amor é a dádiva Divina, plantada
    no coração humano,
    para que ao brotar, o faça ainda mais
    parecido com o seu Criador"

    (Nilson Roberto Custódio)

    Desejo uma excelente Noite.

    beijooo.

    ResponderExcluir